quarta-feira, 8 de setembro de 2010

À deriva

Póvoa de Varzim, 2010 © Adelina Silva


Vivemos num tempo que se sente fabulosamente capaz de realizar, porém não sabe o que realizar. Domina todas as coisas, mas não é dono de si mesmo. Sente-se perdido na sua própria abundância. Com mais meios, mais saber, mais técnica do que nunca, afinal de contas o mundo actual vai como o mais infeliz que tenha havido: puramente à deriva.


Ortega y Gasset, in "A Rebelião das Massas"

5 comentários:

Remus disse...

Como foi feita esta fotografia?
Existem duas hipóteses:
A primeira: O barco foi fotografado por detrás de uma espécie de rede.
A segunda: Foi aplicado um qualquer filtro digital.

Eu estou mais inclinado para a primeira hipótese. Estarei errado?

mfc disse...

Gostei desta admissão da realidade!

A fotografia deixou-me um sorriso imenso.

Paulo V. Pereira disse...

Na perfeita e eterna deriva.
Excepto, se um dia...

ruimnm disse...

Esta imagem tem qualquer coisa de mistério.

Rosimeire Martins Régis dos Santos disse...

Olá, Adelina. Muito bem organizado o seu blog. Parabéns!
Rosimeire Régis.
Campo Grande/MS - Brasil