quinta-feira, 17 de junho de 2010

Caminho

Póvoa de Varzim, 2010 © Adelina Silva



Encontraste-me um dia no caminho
Em procura de quê, nem eu o sei.
- Bom dia, companheiro, te saudei,
Que a jornada é maior indo sozinho

É longe, é muito longe, há muito espinho!
Paraste a repousar, eu descansei...
Na venda em que poisaste, onde poisei,
Bebemos cada um do mesmo vinho.

É no monte escabroso, solitário.
Corta os pés como a rocha dum calvário,
E queima como a areia!... Foi no entanto

Que choramos a dor de cada um...
E o vinho em que choraste era comum:
Tivemos que beber do mesmo pranto.


Camilo Pessanha, in "Clepsidra"


Sugestão Musical
Patrick Watson - The Great Escape

4 comentários:

mfc disse...

Numa palavra... digo... Bonito!
O texto e a fotografia!

Remus disse...

O caminho faz-se caminhando.
Adorei a «diagonalidade» da composição e a composição escolhida.
Muitos parabéns.

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática online.Emily Nascimento

ruimnm disse...

Gosto muito deste contra-luz e o plano inclinado dá mais força ao conjunto.

(cais da Póvoa?)