quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O Velho Colono


Porto, 2010© Adelina Silva

Sentado no banco cinzento
entre as alamedas sombreadas do parque.
Ali sentado só, àquela hora da tardinha,
ele e o tempo. O passado certamente,
que o futuro causa arrepios de inquietação.
Pois se tem o ar de ser já tão curto,
o futuro. Sós, ele e o passado,
os dois ali sentados no banco de cimento.

(...)

Em redor há todo o mundo e a vida.
Ali está ele, ele e o passado,
sentados os dois no banco de frio cimento.
Ele a sombra e a névoa do olhar.
Ele, a bronquite e o latejar cansado
das artérias. Em volta os beijos húmidos,
as frescas gargalhadas, tintas de Outono
próximo na folhagem e o tempo.

O tempo que cada qual, a seu modo,
vai aproveitando.

Rui Knofli


7 comentários:

Helder Ferreira disse...

Contraste no ponto. P&B resultou muito bem e o momento foi bem captado. :)

photoattraction disse...

A mim parece-me mais um marinheiro...
Bom p&b.

Existe um Olhar disse...

Poema e foto em sintonia.
A solidão de quem vê a vida passar.

Beijos
Manu

Arnaldo Macedo disse...

Largando um rasto branco, os dias passam por mim a toda velocidade. A cada dia que cessa, o tempo endurece o seu porte atlético, e eu permaneço mais tempo estático na minha insónia. Bebo a agonia do cansaço. O tabuleiro da vida flutua. Os pássaros incolores cantam a dor e gritam palavras de socorro; os submarinos, que passam por baixo do assento, navegam em terra; os aviões não conseguem voar… A energia está a esgotar-se. Os meus cabelos despenteados estão brancos. O que se passa com as minhas veias? Sofro de uma doença doente…As cortinas estão prestes a fechar. Sou um toxicodependente! Estou viciado em sniffar a vida. As raízes continuam a crescer e a prender-me a este palco. Os peixes observam-me no céu. A maçã está mesmo no termo, mas ainda podem chover balões de imaginação. E eu vou ouvindo as palavras dos portões…
Gostei muito... Adelina

Remus disse...

O descanso do guerreiro.
Mas sabe o que me chama mesmo à atenção na fotografia?
É a textura, perfeita, da árvore.

Parabéns.

mfc disse...

O momento certo...
Um óptimo intantâneo(...mais um!).

Roberto Machado Alves disse...

Um descanso super bem merecido. Você captou um momento muito interessante. Certamente, ele tem as suas estórias e histórias para contar e relembrar. Parabéns.Gosto muito de passar por aqui.

Um abraço e ótimo final de semana.