quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Landscape

© Adelina Silva



A paisagem faz a raça. A Holanda é uma terra pacífica e serena, porque a sua paisagem é larga, plana e abundante. A paisagem que fez o grego, era o mar, reluzente e infinito, o céu, sereno, transparente, doce, e destacando-se sob aquela imobilidade azul, um templo branco, puro, augusto, rítmico, entre a sombra que faz um grupo de oliveiras. A paisagem do romano é toda jurídica: as terras ásperas, a perder de vista, separadas por marcos de tijolo; uma grande charrua puxada por búfalos, vai passando entre os trigos; uma larga estrada lajeada, eterna, sobre a qual rolam as duas altas rodas maciças dum carro sabino; uma casa coberta de vinha branqueja ao longe, na planície. Não importa a cor do céu: o romano não olha para o céu.


Eça de Queirós, in “O Egipto”

4 comentários:

mfc disse...

As águas sempre me fascinam!
Noto que nesta foto não consta a indicação da sua localização.
Leio um olhar púdico sobre a beleza do lago.

micael disse...

Olá, Adelina.
As férias foram boas... E, pronto, voltamos aos dias rotineiros. Mas é sempre possível interrompê-los para registar pequenos apontamentos.

As fotos continuam belas e os textos associados interessantes. São momentos de reflexão. Aprecio bastante.

Remus disse...

E qual será a melhor definição da paisagem portuguesa? Fiquei com curiosidade de saber o que diria Eça de Queirós. ;-)

Em relação à fotografia: A composição, com a vegetação à esquerda e a sombra à direita, criou uma dualidade harmoniosa.

Joni disse...

Fantástica fotografia; grande momento .parabéns