sexta-feira, 6 de março de 2009

A ponte

Porto, 2009 © Adelina Silva

Entre instante e instante
entre eu sou e tu és,
a palavra ponte.

Entras em ti mesma
ao entrar nela:
como um anel
o mundo fecha-se.

De uma margem à outra
há sempre um corpo que se estende,
um arco-íris.

Eu dormirei sob os seus arcos.
Octavio Paz, in "Antologia Poética"

3 comentários:

mfc disse...

Também foste Poeta com este teu olhar sobre a Ponte...
Fica-se aqui a olhar para ela e para tudo o que liga.
Um olhar muito bonito.

Bill Stein Husenbar disse...

E que bom foi provar esse olhar...

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Remus disse...

O ambiente mágico e algo melancólico, como só o Douro e o Porto conseguem transmitir.
Parabéns.