quarta-feira, 18 de março de 2009

Fuga de mim

Póvoa de Varzim, 2009 © Adelina Silva

(...)
E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)

No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...


Cecília Meireles

3 comentários:

mfc disse...

A foto representa muito bem essa fuga. Tem movimento.
A fuga é sobretudo nossa!

ams disse...

Tens razão! A fuga é a minha própria... de tudo, de todos e de mim! Há dias em que acordamos assim. Tenho fases como a lua! Há dias em que parece que estamos completamente desenquadrados do que nos rodeia e das pessoas com quem convivemos...

mfc disse...

A consciência da realidade a isso obriga.
É infelizmente.... normal!