segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Procura-se...

Porto, 2009 Adelina Silva
"...sempre tive dúvidas que alguma vez me visite a felicidade." Al Berto
A vida tem destas coisas! Os sentimentos não se explicam… sentem-se… intuem-se… ama-se, simplesmente, porque sim! Porém, quando as coisas não estão bem, há como que uma campainha que nos vai soando. De início não damos importância. Pensamos, não era ninguém! Com o avançar do tempo, a campainha torna-se demasiado insistente. É um trimmmm contínuo. É então altura de dizer: Não! Basta!
Gostava de aprender a dizer a palavra Não. Tão simples de escrever com apenas três letras, mas tão difícil de pronunciar! Fica-nos entalada na garganta! É preciso um grito para que ela se solte: NÃO!
Perguntaram-me do que andas à procura? Lembrei de alguns versos do José Régio: “Amo o longe e a miragem… não sei por onde vou, mas sei que não vou por aí…” Revejo-me nestes versos. O que procuro? Provavelmente o que todos procuram: ser feliz! Porque é que ser feliz parece tão difícil para certas pessoas? A felicidade está num sorriso que vemos na cara da pessoa de quem gostamos, a felicidade está no telefonema que recebemos, a felicidade está nos pequenos pormenores… Mas quando falta tudo… NÃO! NÃO! NÃO!

2 comentários:

joão disse...

Olá! Sabes o que acho..? Enquanto fizermos depender a felicidade de outros, em vez de a procurarmos dentro de nós, vamos andar sempre no fio da navalha.É transferir poder para o que não podemos controlar, é quase mendigar a nossa felicidade.
Dizer "não" é uma aprendizagem: começa-se um dia por um "não" reticente, ganha-se gosto e nunca mais se pára :)
beijinho

Anónimo disse...

Há tantas maneiras de dizer não! Mas outras tantas de dizer sim! Entre o não e o sim há o talvez! O talvez é o andar no fio da navalha... Já sabes dizer o Sim! Tens de aprender a dizer Não! Nunca é demasiado tarde para aprender... Olhá-lo bem nos olhos e, sem qualquer hesitação, deixar que saia o NÃO! Bjs JG

PS. Gosto muito de ler o que escreves. Nota máxima!