domingo, 5 de abril de 2009

A Isca

Póvoa de Varzim, 2009 © Adelina Silva

Aí o rio correrá murmurando, aquecido
Mais por teus olhos do que pelo sol;
E aí os peixes enamorados ficarão
Suplicando a si próprios poder trair.

Quando tu nadares nesse banho de vida
Cada peixe, dos que todos os canais possuem,
Nadará amorosamente para ti,
Mais feliz por te apanhar, que tu a ele.

Se, sendo vista assim, fores censurada
Pelo Sol, ou Lua, a ambos eclipsarás;
E se me for dada licença para olhar
Dispensarei as suas luzes, tendo-te a ti.
John Donne, in "Poemas Eróticos"

3 comentários:

mfc disse...

A nossa corrida é em busca da completude.

Paulo - Intemporal disse...

feliz por voltar a este espaço onde me acrescento...

e verificar que tudo continua...

porque há muito para que continue sempre...

des.mesurada.mente.

um abraço meu ___________________ .

Remus disse...

Pormenor muito bem captado e com um enquadramento cinco estrelas.